A escassez contínua de suprimentos de 14 nm leva a Intel a reintroduzir o Pentium G3420 de 22 nm, baseado em Haswell



'Nothing Really Ends' is the title of a song from dEUS, a Belgian 'art-rock' band. And it would seem this applies all too well to the world of technology too. Intel has issued a Product Change Notification (PCN) which has changed the previously dead and buried, Haswell-era, 22 nm Pentium G3420 from its 'Discontinued' status back to a worded 'canceling this Product Discontinuance completely per new roadmap decision and enabling the product long term once again.' Which means the Pentium G3420 will have a new lease of life, and will be available to customers until May 2020, with final shipments on December of the same year.

Essa é claramente uma tentativa da Intel de aumentar a disponibilidade de peças para OEMs e fabricantes de sistemas, que já foram citados como considerando a AMD devido ao aumento no desempenho e à eficiência de seus processadores, bem como ao fornecimento restrito da Intel, com a gigante Dell já tendo apontou o dedo para a Intel como causa da receita menor que o esperado.

Essa parte de 22 nm não quebrará nenhum recorde e provavelmente será de interesse apenas para os sistemas de camada mais baixa - que, de qualquer maneira, moverão alguma demanda do nó de 14 nm para trás, a partir deste de 22 nm, permitindo que a Intel produza mais maior receita, soluções de maior desempenho nesse nó. Obviamente, por que um integrador de sistemas construiria um sistema com esta CPU em vez do Athlon 3000G da AMD é algo que ninguém sabe (ele ganhou nossos prêmios Great Value e Highly Recommended, por isso não é um palpite para nós aqui na TPU). Gostaria de fazer o seu nos comentários?
Source: NotebookCheck